Eternizado pelo momento

quarto

Quarto: o cenário de minhas lembranças

Em meio a transtornos do dia a dia, existem momentos que por vezes passeiam na nossa mente, como visões de uma rápida imagem – como flashes.

A temperatura estava amena. Nem frio, nem calor. No quarto, a lâmpada alaranjada refletia o ambiente. Cama, armário, caixas de sapato, escrivaninha, quadros dependurados, parede rachada, taco antigo, porta azul. Assim erguia-se o quarto de vovô.

No rádio tocava um CD de MPB, com faixas especialmente gravadas, a seu pedido. Sentei-me em sua cama, enquanto vovô relia arquivos de cartas. Ele, carioca das praias do Leblon e um colecionador nato, procurava relembrar quantas cédulas e moedas trocara em seu último intercâmbio, com um russo.

Eu prestigiava a boa música e a calmaria que se instalara. De súbito, vovô ergueu-se, posicionou-se, e em alto e bom tom disse-me:

 

-Não consigo ficar parado ao ouvir esta música.

 

Em passos descompassados, vovô dançava sozinho, ao som de um samba romântico.

Braço direito esticado, braço esquerdo abraçado a si. Passos para cá, para lá. Risos.

O tempo parou. Fixei-me na alegria, no prazer. Não me mexi, não tive coragem de interromper tal momento. Como se me envolvesse. E claramente, envolveu-me.

O que ele pensava? Em que lugar estava? Daria tudo por suas lembranças tornarem-se minhas naquele instante. Passado, presente, futuro. Tudo calou-se.

Abraçada pelo destino, desejei veemente viver para sempre encubada naquele ímpeto de lembranças.

O eco sessou, o tic-tac acordou. Vovô sentou-se como se nada houvera acontecido. E eu… perplexa com tal ato, deixei a nostalgia tomar conta de mim.

 

Foi assim que vovô eternizou-se – mais uma vez – em minhas recordações.

Anúncios

6 Responses to Eternizado pelo momento

  1. Elder disse:

    Entrou na minha mente escritora Nitya Rios

    “Contos de Terça” vou ler todos

  2. Nitya Rios disse:

    Ficarei honrada! 😉

  3. Kathia disse:

    Que lindo Nitya!! Adorei!

  4. Kathia disse:

    Opa… Nova seção no ar!

  5. Thaís disse:

    Eu também tenho lembraças assim do meu avô. Nossa que saudade dele que me deu agora lendo este texto…

  6. Jefferson Porto disse:

    ” Eu já disse – Essa menina escreve muito bem e, digo mais, ela adora fazer isso – até lembrei do meu vô “Tonho” sahsuahshua… isso ai Nity, gosto da sua escrita viu, ainda mais que vc me da uma forcinha de vez em qd né? Vc ainda vai escrever um roteiro p mim…” bjaum…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: