Garota é uma lição para Ivete Sangalo, por Gilberto Dimenstein

Giulia Olsson tem 14 anos e estuda no ensino médio na Flórida. Nos últimos meses, ela vendeu limonada na rua, lavou carros, disparou e-mail por várias partes do mundo para arrecadar dinheiro destinado à orquestra sinfônica de Heliópolis, a maior favela de São Paulo. Conseguiu levantar R$ 30 mil.

Giulia está, nesse momento, ensinando violino para as crianças da sinfônica e vai se apresentar na Sala São Paulo –a história detalhada está no www.catracalivre.com.br [mais precisamente aqui].

É uma lição para celebridades como Ivete Sangalo e Caetano Veloso, entre outras celebridades brasileiras, que vem conseguindo dinheiro público para seus shows. Uma das justificativas dadas pelo Ministério da Cultura para aprovar a concessão do benefício à turnê de Caetano Veloso (um benefício totalmente dentro da lei, diga-se), é que Ivete Sangalo, montada nos seus milhões de reais, com plateias cheias, também ganhou –assim como Maria Bethânia.

Todas essas celebridades fariam melhor a elas mesmas e ao país se, como Giulia, pelo menos compartilhassem suas experiências com estudantes.

Enquanto uma menina de classe média se empenha em ajudar uma comunidade, transformando dinheiro privado em ação pública, a Lei Rouanet tem permitido o contrário –dinheiro público voltado a interesses privados.

Conteúdo do site da Folha de S. Paulo.

leiLei Rouanet

É a Lei Federal de Incentivo à Cultura – número 8.313, que prevê incentivos a empresas e pessoas que desejam financiar projetos culturais, deduzindo do imposto de renda de 60 a 100% do valor investido.

A Lei foi assinada pelo então Presidente da República, Fernando Collor, em 23 de dezembro de 1991.

CAPÍTULO I – Disposições preliminares

I – contribuir para facilitar, a todos, os meios para o livre acesso às fontes da cultura e o pleno exercício dos direitos culturais;

VIII – estimular a produção e difusão de bens culturais de valor universal, formadores e informadores de conhecimento, cultura e memória;

Parágrafo riscado no site, possivelmente vetado:

Parágrafo único. Os incentivos criados pela presente lei somente serão concedidos a projetos culturais que visem a exibição, utilização e circulação públicas dos bens culturais deles resultantes, vedada a concessão de incentivo a obras, produtos, eventos ou outros decorrentes, destinados ou circunscritos a circuitos privados ou a coleções particulares.

Agora está explicado porque a Ivete Sangalo e o Caetano Veloso conseguem incentivo para seus shows. Alguém pode explicar para eles a diferença entre cultura e entretenimento?

Veja a lei no site do Planalto.

 

Uma resposta para Garota é uma lição para Ivete Sangalo, por Gilberto Dimenstein

  1. Nossa!! Esse uso dos benefícios dessa lei por artistas cheios da grana é um absurdo, realmente Ivete Sangalo devia seguir esse exemplo da garota.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: