Acaso Afortunado?

Texto do blog Carolices – Travessuras de Caroline. Com as palavras.

Acaso Afortunado?

Até agora eu não havia me manifestado sobre a presença de Elenita no BBB. Mas, após saber por colegas da UnB que a Veja fez uma matéria sobre ela, li a bendita matéria e não pude deixar de comentar.
*
Desde que começou toda essa história da Elenita, quando ela me contou que ia se inscrever no BBB, considerei o que sempre considero: cada um sabe bem o que faz da própria vida porque é a própria pessoa que responderá por seus atos. Muitos acadêmicos se quedaram chocados com a “coragem” da jovem Doutora e, ao mesmo tempo, sentiram suas reputações ameaçadas (mas aposto que não perdem um capítulo do BBB!). E a imprensa…
*
Depois de ler o texto de Marcelo Marthe na Veja, começo a considerar que até há um pouco de fundamento nesse medo acadêmico de ver a reputação dos Doutores, não só em linguística, ameaçada. Até comentários (“pendor esotérico vigente nos departamentos de ciências humanas”) rasos sobre a tese de doutorado de Elenita esse jornalista fez! Só para lembrá-lo, Senhor Marcelo, Comunicação Social, sua área, é do ramo das Ciências Humanas e Sociais, viu?
*
O problema todo dessa história não é a Elenita ou a personalidade dela que, diga-se de passagem, é forte mesmo (e daí? O que o temperamento de uma pessoa tem a ver com a formação acadêmica dela? Muitas vezes até ajuda! Ser Doutor em Linguística não exime ninguém de falar palavrão ou de gritar e brigar, especialmente quando se acredita naquilo por que se está brigando.). O problema é o local e a hora – e, minha gente, o BBB é local para barracos! Outro problema é a forma como a imprensa exalta ou denigre uma pessoa ao seu bel prazer. No caso de Elenita, as palavras da imprensa têm sido mais para denegrir do que para outra coisa.
*
A começar pelo título da matéria, “Doutora em barracos”, a Revista Veja presta um desserviço, ao meu ver, à Educação. Quer dizer, a revista não é lá muito confiável mesmo, mas o público a que se destina, A e B, inclui doutores nas mais diversas áreas, obviamente. Me indigna que esse público não se manifeste contrariamente a essa imagem de que doutores são descontrolados e perturbados que a revista constrói, estabelecendo conexão direta entre ser doutor e ser especialista em baixaria. Me indigna que a imprensa, em vez de explicar o que é o grau de doutor, o que um doutor faz, o que se tem de fazer para ser doutor, o que é linguística, enfim, prefere usar o lado pessoal de uma moça que conquistou tudo isso muito competentemente (porque a Elenita é competente!) contra toda uma categoria social que inclui desde gente temperamental, como a Elenita, até gente muito contida.
*
E o que a imprensa não sabe, por isso mesmo não divulga, é que na Academia existem muitos barracos sim, porque, assim como no meio artístico, há reputações e egos em jogo. Em congressos e afins, acontece barraco. Nos escurinhos das reuniões de departamentos de universidades de todo o país, acontece barraco. Quem disse que Doutores não brigam e não falam palavrão? Se o Senhor Marcelo Marthe for investigar, vai descobrir.
*

Para finalizar, quero dizer que admiro a coragem da Elenita, não porque ela é a Doutora em Linguística no BBB, mas porque ela teve coragem de se expor. Ir para a TV é uma exposição muito grande, seja lá em que circunstância for. Ela teve coragem. Talvez ela não tenha pensado tanto nisso antes de ir, mas ela é polêmica, articulada e determinada, então vai saber o que fazer com os julgamentos que está sofrendo, com os resultados da extrema exposição, com o depois do programa. Vai saber, com certeza, colher bons frutos. Eu, sinceramente, torço por ela. Torço para que essa experiência traga maturidade e humildade para ela. Ela é, antes de Doutora ou qualquer outra coisa, muito humana. E estou mesmo é com saudade das filosofias dela no seu Acasos Afortunados.

Anúncios

One Response to Acaso Afortunado?

  1. Eu adorei a participacäo de Elenita no BBB10, as pessoas estão se tornando chatas demais, cobram demais dos outros o que não podem dar e não querem ser cobradas, acho tudo isso falso. Deve ser o caso do tal jornalista. Vejo Big Brother, gosto, é diversão, é circo, e admiro pessoas como Elenita, que nem säo do meio artístico, porque estando no meio artístico ou tendo pretensão, nem que seja pretensão de ir parar na Playboy, o BB é uma vitrine a mais, mas para Elenita foi uma experiência, parece que está sendo sofrida, infelizmente, mas ela vai se dar conta das milhares de pessoas que passaram a admirá-la ainda mais pela participacäo, por ter tido coragem de experimentar, quebrar as regras de que pessoas inteligentes, de formacão academica não podem ou devem participar de programas assim. Ela foi audaciosa, e tem minha admiracão. Detesto esses argumentos limitativos de que programas ou outras coisas não podem ser para quem tem diploma, para quem pensa, … limita demais, e aja fórmula de como devemos ser.

    Vou linkar para esse post.
    ¨
    Beijo e viva você, viva Elenita.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: